Guia Vida & Arte - Jornal "O POVO" - Fortaleza, sexta-feira 27 de outubro de 2007

 

GUIA VIDA & ARTE

JORNAL O POVO

SEXTA-FEIRA, 27 DE OUTUBRO DE 2006.

http://www.opovo.com.br/opovo/guiavidaearte/642038.html

 

Quer vinho? Venha!

 

 

 

Chilenos, argentinos e portugueses. Na linha dessa procedência, estão as sugestões de vinhos do procurador Ruy Vidal, 47. Ele explica por quê. E onde encontrá-los em Fortaleza. "Em regra, os vinhos chilenos, argentinos e portugueses têm uma relação qualidade-preço excepcional. Se consegue beber bons vinhos chilenos, por exemplo, pagando-se até R$ 50,00. Além dos supermercados, sugiro encontrá-los na Spadori, na Irmãos Brasil. Lá, eles dispõem dessa variedade", observa.

 

Ruy aprecia desde cedo: na adolescência, o pai já bebia. Todo dia. Até hoje, inclusive. "Aprendi a gostar com ele. Tomo de três a quatro vezes por semana", pontua. Ele começou em Pelotas (RS). De pouco tempo pra cá, diz que há produção de vinho na região da Campanha e da Serra do Sudeste, próximas de lá. Mas a história é recente: "quando saí, há 20 anos, não havia nada ainda".

 

Seu modo de beber, como qualquer apreciador mais detido, depende do momento. "Às vezes, você só quer acompanhar a comida mesmo. Em outras ocasiões, faço degustação às cegas com um grupo de amigos apreciadores. Então, a gente procura se aprofundar mais na avaliação. Mas tem as duas coisas: você pode beber vinho como se bebe cerveja, cachaça, uísque. Ou prestando bem atenção, estudando. Depende do que o bebedor quer do vinho", resume.


SERVIÇO

Irmãos Brasil - De segunda a sexta, de 8h30 às 18h30. Sábado de 8h30 às 13h30. Vinhos nacionais e internacionais à venda: franceses, escoceses, argentinos, italianos, chilenos, entre outros. A casa dispõe de outras bebidas, como licores, vodkas, espumantes e uísques. Os preços variam a partir de R$ 13,00. Endereço: rua Torres Câmara, 585, Aldeota. Info.: (85) 3224.4488

 

Se beber vinho parecia simples, olha só: o Guia Vida & Arte traz apreciadores, lugares onde se acha um bom vinho em Fortaleza, além de compreender a degustação da bebida. O bebedor dedicado hoje é paciente e organizado. O hábito, a cada dia mais comum, toma três páginas deste guia: não basta virar a taça, tem de sentir os aromas, estudar combinações. Preparar o bolso (R$) e os sentidos!

Uma bebida envolvente


O apreciador de vinho costuma procurar outro(s): paulista, há cinco anos por aqui, Maurício Gomez começou a beber vinho para se "enturmar" em Fortaleza. Interagiu demais até. Ao ponto de hoje presidir a Associação Cearense dos Amantes do Vinho (ACAV). Em São Paulo, ele "bebia normal". "Fiz grandes amigos aqui em torno do vinho. Entrei na ACAV como associado logo no começo. Depois saí. Voltei e fui convidado para a direção, depois eleito presidente", conta Maurício, ex-bebedor de uísque. "Fui para o vinho por questão de relacionamento e saúde", justifica.

Adaptado, hoje ele sabe onde encontrar o que quer em Fortaleza. "Por questões de fronteira, bom custo-benefício é o (vinho) argentino. Mas os portugueses e o espanhóis também estão na faixa. Procuro em lojas como a Expand Store e o Pristine. Geralmente, você não consegue comprar vinhos bons abaixo de R$ 30,00. Se for para um churrasco, um sítio, você bebe um desses. Mas para tirar sensações, aromas, aí vai acima de R$ 50,00. Depois que passa de R$ 120,00, ele (o vinho) tem obrigação de ser bom", avalia.

 

Maurício crê que o apreço pelo vinho vem da curiosidade. Qual é a graça de degustar com tanta atenção, afinal? "O vinho é uma bebida viva", assegura. "Você testa sua sensibilidade em uma degustação às cegas, por exemplo. Sem ver o rótulo, você não sabe qual é a uva. Distingue pela safra, pela coloração. É interativo. Temos uma ficha (na ACAV) para avaliar um vinho. Bem simplificada, de 70 a 100 pontos", explica.


SERVIÇO


Expand Store - Funciona no shopping Del Paseo (avenida Santos Dumont 3131, Aldeota). Como loja, o horário de funcionamento está de acordo com o shopping: de 10 às 22h. Como restaurante, abre de terça a sábado, para almoço e jantar. São em torno de 700 rótulos dos principais países produtores de vinhos: Chile, Argentina, França, Itália, Portugal, Nova Zelândia, Austrália, África do Sul, entre outros. A partir de R$ 25,00. Info.: (85) 3456.3009

 

Pristine - O restaurante vende garrafas de vinhos de segunda a sábado, das 13 às 23h. São aproximadamente 800 rótulos, de procedência chilena, argentina, espanhola, italiana, francesa, entre outros. A partir de R$ 20,00. Endereço: rua Carolina Sucupira, 975, Aldeota. Info.: (85) 3261.0182

 

ACAV - Para mais informações sobre a associação, seus encontros e dicas de regiões produtoras de vinhos, modos de servir e conservar a bebida, acesse www.acavnet.com.br. Para participar da ACAV, o bebedor paga R$ 53,00 de mensalidade. Hoje, o grupo conta com 40 associados - entre executivos, empresários e profissionais liberais.

 

Spadori - Restaurante aberto de terça a quinta das 18h30 a 0h; sexta e sábado de 18h30 a 1h; e domingo do meio dia às 17h. Garrafas de vinho à venda a partir de R$ 30,00. Uma adega com mais de 1.400 rótulos comporta vinhos chilenos, argentinos, italianos e espanhóis, entre outros. Todos da importadora Grand Cru. Endereço: rua Barbosa de Freitas, 1741, Aldeota. Info.: (85) 3261.6598/ 8706.6040

 

 

 

:

Ritual de sabores


Degustar faz a diferença: para sentir o vinho, o apreciador geralmente obedece rituais. Desde o despejo do líquido na taça à percepção do paladar. Da própria persistência do vinho na boca. A rede de supermercados Pão de Açúcar promove degustações às sextas e sábados. Hábito comum entre apreciadores. Diferente para o consumidor mais apressado. Enfim, para degustar, tem de se permitir: provar e aprender.

Fabiana Campos é uma das atendentes de vinho da empresa no Ceará - um tipo de orientadora da cultura vinícola. Ela recebe a reportagem do O POVO na filial do shopping Center Um. "Não existe curso de vinho. Cada dia é uma nova descoberta. É momento. É bom até pra depressão. Vinho bom não é caro, é aquele que você gosta", define.

A degustação é em trio: repórter, fotógrafo e atendente. Em torno da garrafa e três taças estacionadas. Sentido experiente ou leigo, tem quem sinta aroma de chocolate, madeira, ou álcool mesmo. Por fim, Maurício Gomez, presidente da Associação Cearense dos Amantes do Vinho (ACAV), também prova e avalia: "É um bom vinho. O aroma tem um pouco de álcool. Ele é feito para agradar, dentro de um padrão. Pronto para o mercado. Ele esconde um pouco a fruta. Sente bem a madeira. E ainda é macio de boca".

"Tem alguns vinhos que ficam mesmo na boca, mas esse não tem muita persistência", completa Fabiana. O vinho predileto é de cada um. A atendente puxa o seu da prateleira e conta dela. "É um carmenÕre, chileno, Barrica Soluction. Foi a primeira vinícola que conheci. Já tinha paixão pela carmenÕre, porque é um vinho robusto, com aroma de terra. Bebi pelas mãos do enólogo, então me marcou muito", lembra.


SERVIÇO
Pão de Açúcar - A rede de supermercados dispõe de atendentes em seus setores de vinhos nas lojas do Náutico Atlético Cearense (avenida Abolição, Meireles), shopping Center Um (av. Santos Dumont, Aldeota), av. Virgílio Távora, Buena Vista, São João e parque do Cocó. O atendente auxilia na venda, tira dúvida de safras, harmonização com pratos regionais e internacionais. A prateleira dispõe de 600 rótulos. Na sexta e sábado, há degustações. No próximo dia 31, a filial do Náutico deve inaugurar o Wine Bar (Bar de Vinho). Info.: www.pavinhos.com.br


>>SAIBA MAIS
Abrindo - É recomendável abrir a garrafa de vinho uma hora antes de tomar. Para um vinho de supermercado, de alta rotatividade nas prateleiras, é aconselhável abrir somente dois dias depois de comprar.

Água - A água renova a percepção do bebedor. Como o "tira-gosto" da bebedeira comum. Mas com a intenção de aguçar os sentidos.

Armazenamento - O vinho normalmente tem que estar a 17º C. Como a temperatura de Fortaleza é alta, é bom gelar um pouco a garrafa. Não é aconselhável abrir um vinho e guardar. O líquido "morre".

Aroma - Mexendo a taça, o bebedor expande os aromas do vinho, que variam de acordo com o tempo em que a bebida permanece em contato com o ar.

Enólogo - Especialista em fabricação de vinho, responsável pelo controle de qualidade do produto

Fabricação - O vinho é fabricado nas vinícolas, a partir da fermentação de uvas. No Brasil, as vinícolas são comuns no Rio Grande do Sul. Um vinho tinto, por exemplo, leva 27 dias de fabricação em média.


EU INDICO

"Em lugares como o Lauberge du Vin, tanto você compra como degusta. Os apreciadores gostam de desbravar. É difícil você encontrar um vinho predileto. Vai depender da ocasião, da comida. O vinho é a bebida mais apropriada para se comer. Um acrescenta sabor ao outro. Sugiro conhecer os vinhos argentinos: eles têm custo-benefício interessante. Porque possuem condições climáticas e de solo favoráveis para a produção de bons vinhos e chegam ao Brasil com preço bom"
Marcos Fiúza, 33, advogado

SERVIÇO


Lauberge du Vin - De segunda a sexta, das 9 às 20h; sábado das 10 às 15h. Para degustação, o cliente tem de agendar com antecedência. Ou aproveitar a promoção de degustações eventuais. São 300 rótulos de 15 países: Argentina, Chile, Espanha, Portugal, Estados Unidos, Nova Zelândia, África do Sul, entre outros. Preços: entre R$ 20,00 a 1.000. Endereço: rua Maria Tomásia, 770, Aldeota. Info.: (85) 3268.3433
Voltar