Dr. Alessandro comenta a performance dos vinhos argentinos na Decanter World Wine Awards 2011

Caro Alessandro,

Dos 25 vencedores, a Argentina tem 6, enquanto os outros países têm no máximo 3.

A que você atribui esse resultado? O vinho dos hermanos está tão competitivo assim?

Abraço,

Selmo Coelho.


COMENTÁRIO:

Selmo,

 

Interessante a sua pergunta, e penso que a resposta seja um sonoro sim. Veja, Londres é o centro absoluto e incontestável do mercado internacional de vinhos, todos os grandes distribuidores estão lá, a LIVex (bolsa de valores de vinhos é lá), Institute of Masters of Wine é lá, a melhor revista de vinhos do mundo (Decanter), e por aí vai. Então a facilidade e diversidade que de vinhos que encontramos em Londres não acha paralelo em NENHUM outro país, mesmo os Estados Unidos que não tem nem 50% da diversidade de vinhos encontrada em Londres. Por isso mesmo eles estão em uma posição extremamente privilegiada para fazer julgamentos amplos e justos, com vinhos realmente de todo o mundo, incluindo China, Japão e outros locais igualmente exóticos do ponto de vista de viti/vinicultura. No Decanter Awards mais de 5,000 vinhos iniciam a competição e, embora existam muitos Golden Tophies e Silver Trophies, somente os melhores conseguem receber o prêmio máximo, o International Trophie. Note que eles estão agrupados por categoria e nas 6 categorias a Argentina ganhou algumas das mais importantes incluindo Single Variety acima de 10 libra. Os torrontés por exemplo foram absolutos ganhando na categoria vinhos aromáticos tanto acima quanto abaixo de 10 libras. Realmente impressionante, mas tenho certeza de que foi um julgamento técnico e justo.

Acho que devemos considerar um pouco do que anda ocorrendo na Argentina. Recentemente houve grande investimento na compra de equipamentos e tecnologia, muitas bodegas investiram pesado incluindo com aquisição de mão de obra especializada (winemakers importantes indo para lá dar consultoria e muitas joint ventures com grandes produtores europeus), isso a médio/longo prazo deve afetar positivamente a qualidade dos vinhos da região. O importante no mundo do vinho é não termos PRE-conceitos. Confesso que eu nem de longe sou fã de vinhos Argentinos, tento na verdade me manter até bem longe dos vinhos dos Hermanos seja por afinidade com outros estilos ou porque os Argentinos se tornaram figurinhas muito marcadas em nosso meio e isso acaba nos tornando mais propensos a experimentar outras coisas. O fato é que eu pretendo visitar com muito carinho a lista dos vencedores da Argentina na categoria Golden Trophies e nos próximos meses tentar achar esses vinhos por aqui para poder entender um pouco melhor, e aí fazendo meu próprio juízo de valores, o que aconteceu.

Abraços,

Alessandro

Voltar