ESTADOS UNIDOS

 

Nos anos 90, na Califórnia, as regiões produtoras de vinho se estenderam por mais de 600 milhas/ 960 km do norte ao sul do estado. A demarcação das regiões e do estabelecimento produtor é uma tarefa muito importante que começou a ser realizada em 1983. A utilização desta identificação permitiu a popularização acelerada de diversas regiões como Napa, Sonoma, Mendocino entre outras. Nesta mesma época, tiveram início as primeiras etapas para uma identificação mais específica da origem, dirigida pelo solo e pelo clima. Estas áreas viticultoras americanas (AVA) são inicialmente rudimentares, não impondo nenhuma limitação nas variedades plantadas ou nas práticas do vinhedo. Para evitar que não houvesse a devida identificação, tanto da produtora, quanto da região, o AVA, juntamente com provadores, trabalhou para identificar de forma clara os vinhos produzidos. Esse processo de identificação continuou a ser realizado em toda a região durante a década de 90, mesmo enfrentando algumas complicações.


As plantações encontradas na Califórnia após o fim da proibição eram praticamente uniformes, com espaçamento, cultivo e poda muito semelhante. Cultivo seco era a regra na costa norte, enquanto a irrigação da inundação era a prática em San Joaquin Valley. Durante a década de 60 a investida foi sobre a própria videira, que passou a ser tratada de forma variada, de acordo com a espécie. Em meados da década de 80 foram tomadas medidas a fim de evitar a proliferação de parasitas e doenças, especialmente a phylloxera vastatrix. Uma delas foi a alteração na distância entre videiras, variando entre 800 e 2000 videiras por hectare. O objetivo era fazer um exame da vantagem das variações na estrutura e em exposições do solo bem como variedade da videira, que foi tornando-se cada vez mais resistente à ação de pragas.

 

 

UVAS TINTAS
Cabernet Sauvignon
Merlot
Pinot Noir
Zinfandel
” Esta variedade de uva sofreu durante muito tempo problemas em sua imagem. Faltando um estilo europeu que inspirasse o cultivo, partiram iniciativas diretamente dos críticos para se criar um estilo próprio à fruta. Sabendo da característica indesejada de falta de identidade, explorou-se suas vantagens. O Zinfandel apresenta características próprias como textura robusta, potência do fruto (que produz maior consistência no suco) e elegante sabor. Embora tenha estrutura e peso favoráveis para um bom envelhecimento, os produtores não têm abandonado a exploração de seu glorioso sabor”.

 

UVAS BRANCAS
Chardonnay
Sauvignon Blanc

 

 

 

◄ Voltar